Movies: Captain America The Winter Soldier: not even the dead can die. (2)

April 20, 2014

by — Posted in Movies


Acting


Pouco tenho a dizer neste campo. Gostei muito da seleção de atores e da interpretação, todos estiveram muito bons. Já tinha saudades de ver Robert Redford no grande ecrã e deu muita pinta a esta personagem. A Scarlet é a atriz perfeita para a Natasha e o Chris Evans vem mostrar com esta personagem que tanto tem talento para fazer uma personagem dramática e densa, como para andar à luta. Foi refrescante ver
o Samuel L. Jackson interpretar uma personagem um pouco fragilizada.
Fotografia, Montagem, Realização, Efeitos Especiais
Vou juntar as categorias porque pouco tenho a dizer que mereça dissociá-las. Primeiro, devo referir que este é mais um filme de ação que recorre muito a steady-cams. É o que se usa agora, mas quando estamos a ver cenas relativamente estáticas, um tripé não fazia mal nenhum. E nas cenas de ação nota-se uma montagem pesada (eu diria mesmo excessiva) para que a coreografia dos atores não seja tão perceptível. Aliada a uma steady-cam, não abona em favor do filme. Principalmente em cenas de luta corpo a corpo. A fotografia está muito boa e recomenda-se, adaptada aos vários cenários O único aspecto que aponto de negativo sobre fotografia, mas que se liga também à realização, é a utilização de objetivas que focavam pontos pequenos dentro do campo. Isto já é um pormenor muito técnico, mas a mim chateava-me às vezes ver a maioria dos frames desfocados. A fotografia trabalhou bem para colmatar isto, com a utilização de muita luz. Mas fez-me confusão ainda assim.

Guarda-roupa 

Pouco a dizer sobre esta categoria, o que é bom sinal. Estava bem selecionada, tanto para as personagens novas como as já existentes, retratava bem o nível económico das pessoas (estou a pensar no Pierce e na Comissão que se reunia com ele) e a do Falcon era simples, assim como a personagem (e o aparelho que usa não permite muita inovação no vestuário). O Winter Soldier tinha aquele ar meio Príncipe da Pérsia meio soldado comunista (aquela estrela vermelha…) com o uso da cara tapada, que lhe dava estilo e era conveniente e o uso do preto foi bem pensado (dado que ele é um assassino) e dava ar de badass.

Banda Sonora

Confesso que tive de ouvir de novo a banda sonora completa, porque não me lembrava muito dela. Henry Jackman, o autor desta banda sonora, já compõe para filmes desde 2008 e pelo já fez muita banda sonora para filmes de ação e acaba por ser perceptível nesta banda sonora. Tendo em conta os momentos mais marcantes, os de perseguição e luta, ou a mostrar coisas importantes para a história (o Projeto cujo nome não revelo), a banda sonora é mais catchy e com acordes mais rápidos e mais efusivos. O ritmo acelera, claro, e os acordes acabam por ser similares em algumas músicas. No entanto, não deixa de ser agradável. No filme, enfatiza algumas vezes o Capitão América (lembrando-me da minha visualização do filme ao ouvir de novo a banda sonora), o que neste tipo de filmes é obrigatório. Gosto deste compositor e gostei desta banda sonora, se bem que por vezes me lembrou a de Inception.

Veredicto – É um bom filme, vale a pena ver. Ir ver ao cinema? Para quem gostar de filmes de ação, de filmes Marvel e/ou do Capitão América, é um gosto ir ver. Principalmente pela conjugação banda sonora/montagem das cenas de perseguição e luta. O plot é que deixou muito a desejar, na minha opinião.
Like it?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *